Quando o assunto é vinhos italianos, a Toscana é das regiões mais conhecidas, que transporta-nos para lugares idílicos, pois é detentora de belíssimas paisagens naturais, cidades medievais encantadoras e guardiã de reconhecidas arquiteturas e obras de arte renascentistas. 

 Neste texto, faremos um passeio por essa região e conheceremos as melhores vinícolas da Toscana.

Vinhos italianos: com paisagens oníricas, a Toscana é famosa no mundo todo!

Uma das cidades mais conhecidas da região é a sua capital, Florença.  

Por ser berço do renascentismo, podemos encontrar importantes museus como a Galleria degli Uffizi, que abriga as principais pinturas renascentistas do mundo, com obras de Michelangelo, Leonardo da Vinci, Caravaggio, Rafael Tintoretto, Tiziano, Botticelli; entre trabalhos de artistas de outras nacionalidades.

A Itália é o destino perfeito para os amantes de vinho, de modo que está dividida em 20 regiões vitivinícolas, com destaque para Toscana.

Localizada ao centro da Itália e cortada pelos Apeninos, cadeia montanhosa presente em todo o comprimento do território italiano, as vinhas encontradas nessa região são plantadas em vales e colinas, e suas áreas costeiras beneficiam-se com as brisas vindas do mar.  

 Portanto, devido seus aspectos topográficos, produz-se excelentes vinhos. 

 Para saber mais sobre a Toscana e suas vinícolas, continue a sua leitura!

O que são vinícolas?

Uma vinícola pode ser uma região geográfica, um edifício ou uma propriedade dedicada para produção e elaboração de vinho, podendo ser relacionada à viticultura e a vinhas.       

 Conforme os registros arqueológicos existentes, as primeiras vinícolas surgiram há milhares de anos por meio da utilização de grandes jarros para armazenar a produção de vinho.     

A vinícola pode conter ou não vinhedos, famosas plantações de videiras; estas últimas são trepadeiras da família das vitáceas. 

A seguir, apresentamos as melhores vinícolas da Toscana, bem como os principais vinhos da região. Confira!

Conhecendo algumas vinícolas na Toscana

Considerando a privilegiada topografia italiana, composta por uma extensão montanhosa que percorre os Alpes até alcançar o norte-africano, obtemos perfeitas combinações geográficas e climáticas que resultam na diversidade de sabores e aromas de vinhos que alcançam as características dos leves e frutados, aos mais encorpados e tânicos.

Desse modo, para enriquecer o repertório de degustação dos apreciadores de vinho, podemos destacar a comuna italiana da região da Toscana, conhecida como Val di Pesa, onde pode encontrar-se vinícolas como Antinori, Badia a Passignano, produtora dos premiados Tignanello e Solaia. 

Já no centro da Itália, vinícolas como Altiero, Barone Ricasoli e Villa di Vignamaggio são um destaque pela produção do vinho italiano mais clássico; o Chianti

 O Chianti é produzido no centro da região da Toscana e provém do blend de uvas locais ou internacionais com a presença marcante da Sangiovese, principal uva cultivada na Itália, que deve compor no mínimo 70% do conteúdo do vinho.

Conheça os vinhos mais famosos da Itália

Os grandes sommeliers e apreciadores da arte de degustar um bom vinho, não podem deixar de conhecer os vinhos mais famosos da Itália.

Sendo assim, seguindo a sua extensão territorial, a começar pelo norte, a região de Vêneto destaca-se com a produção do Prosecco, espumante produzido por meio do método Charmat, e pelo tinto seco Amarone della Valpolicella. 

Ainda temos a região do Piemonte, produtora do conhecido “rei dos vinhos italianos”; o Barolo.   

No centro da Itália, como vimos, a Toscana destaca-se com a produção do Chianti.  No entanto, a uva Sangiovese possui um clone chamado de Sangiovese Grosso, ou Brunello, que compõe a produção do apreciado Brunello di Montalcino. 

Logo, chegando ao sul do país, suas regiões de destaque são a Puglia e a Sicília. A primeira destaca-se com vinhos produzidos por meio da uva Primitivo, e a última pela produção de vinhos brancos leves.

Dicas de rótulos imperdíveis

A denominação dos vinhos italianos foram associadas às suas regiões vinícolas e registradas junto à Comissão Europeia. 

Sendo assim, os vinhos obtêm as seguintes classificações: IGPs (Indicações Geográficas Protegidas) e DOPs (Denominações de Origem Protegidas). 

 As DOPs são subclassificadas em DOCGs (Denominação de Origem Controlada e Garantida) e DOCs (Denominação de Origem Controlada).  

O número exato da quantidade de vinhos que faz parte de cada denominação pode ser encontrado no Ministério da Agricultura Italiano, uma vez que estão em constante atualização. 

 Após conhecer um pouco mais sobre a Toscana e algumas de suas vinícolas, separamos dicas preciosas de rótulos imperdíveis que são produzidos com as principais uvas italianas:

Fattoria di Polvereto Chianti DOCG 2019

Nero Reale Primitivo di Manduria DOC 2018

Tenuta Il Poggione Brunello di Montalcino DOCG 2015

Ab-Imis Pinot Grigio Puglia IGT

 Por fim, estar na Toscana, antiga terra da civilização etrusca, é uma grande oportunidade para conhecer diversas vinícolas e os mais importantes e apreciados rótulos de cada região. 

 Indicamos também a seguinte leitura: 

A degustação perfeita está na Let’s Eat It

 Obviamente, precisamos pensar em como degustar vinhos italianos da melhor forma, com uma Mesa Posta completa nos mínimos detalhes. 

 Além disso, sempre buscamos oferecer conteúdos em nosso blog que agreguem informações para que os seus momentos possam ser usufruídos da melhor forma. 

 Inclusive, gostaríamos de indicar a leitura do texto: “Harmonização de vinhos tintos, o que é preciso saber?”

Você também pode escolher dentre produtos diferenciados e com muita sofisticação. Um dos nossos últimos lançamentos é a Linha Artemano, com taças de cristal puro feitas em um processo milenar por artesãos, através da técnica de Cristal Soprado

Uma experiência que vai levar os seus momentos a outro patamar! Entre no site da Let´s Eat It e conheça essa novidade.