Você já ouviu falar em vidro soprado?

Ele surge a partir de um processo de fundição, sendo uma técnica que promove o aquecimento do vidro, provocando um derretimento na matéria por meio do calor intenso, de modo que a substância fique liquefeita. 

Com isso, esse material torna-se maleável e flexível, algo que nunca poderíamos sequer imaginar em se tratar de vidro. 

Desse modo, o artesão emprega um tubo de sopro para esfriar a matéria-prima a fim de, posteriormente, desenvolver a criação das mais diversas formas. 

Para isso, é necessário ter grande destreza nas mãos, pois esse processo requer uma combinação de talento e manuseio para que formas únicas sejam criadas.

Sem contar que o processo acontece cercado de altas temperaturas, tornando tudo mais complicado e intenso. 

Se você está buscando sofisticação e um diferencial para a sua mesa posta ou para servir os melhores vinhos que selecionou para uma ocasião especial, vale a pena conhecer essa técnica milenar que está conquistando espaço dentre as novas tendências

Confira!

Vamos conhecer a história do vidro soprado?

Os séculos VIII a V a.C. correspondem a um período em que o Mediterrâneo Oriental assume destaque como centro produtor do vidro. 

Nesse período introduz-se a cana de sopro, uma técnica revolucionária na arte da produção do vidro; esta que mantém-se até os dias atuais.

No entanto, alguns investigadores consideram que foram os romanos que extraíram do vidro todo o seu potencial, elevando-o a um diferencial nos padrões de qualidade, produção e consumo. 

A cana de sopro instigou mudanças na produção e refinação do vidro soprado e logo esta inovação chegou à Península Itálica, que tem regiões muito conhecidas pelos seus famosos muranos, como Veneza, por exemplo. 

A rápida difusão dessa técnica dá-se pela agilidade produtiva que a cana de sopro possibilita. 

Além disso, gerou-se uma grande aceitação dos vidros por parte das comunidades, que viram grande utilidade em algumas formas desse artefato, para o desenvolvimento de novos métodos de trabalho.

O método do vidro soprado permite ao artesão a possibilidade de desenvolver uma decoração detalhada e elaborada, tornando cada peça algo exclusivo e de grande beleza.

Para que serve a técnica de Vidro Soprado?

Como vimos, durante o processo de fundição, o vidro precisa adquirir uma consistência líquida. 

Sendo assim, a técnica do vidro soprado serve para proporcionar maleabilidade e flexibilidade, para que após o processo inicial, o tubo ou cana de sopro possa esfriar a matéria e o artesão consiga esculpi-la.

Conheça um pouco mais sobre o processo técnico de formação dessas relíquias! Continue a leitura.

Como se faz esculturas e taças de cristal soprado?

A produção de peças de vidro soprado estabelece uma relação entre artista e artesão, por proporcionar a experiência de criação para designers, vidreiros, artistas plásticos, pintores e escultores

Técnica x criatividade

Enquanto o artesão trabalha com a técnica, o artista desenvolve ideias originais para concepção da obra.

Com isso, obtivemos a criação de peças que foram produzidas por meios rústicos, ganhando elevado valor artístico, pois exige muita habilidade do artista criador no processo manual

As criações são únicas devido o vidro soprado passar por uma operação de derretimento até virar um líquido em brasa que adquirirá forma por meio do vidreiro que esculpiu a 

matéria.

Altas temperaturas para o resultado final

O vidro soprado geralmente é colocado em um forno a cerca de 1200° Celsius, sendo retirado por uma cana metálica. 

Com isso, efetua-se um sopro para que seja formada uma bola interior. Desse modo, o vidreiro dará a forma inicial em um processo manual, levando em consideração o formato e dimensão do molde que deseja realizar.

Deve-se levar em consideração que a quantidade de vidro dependerá do tamanho do molde, sendo ele retirado do forno por camadas. 

Após esse processo, o vidro é colocado dentro do molde, e efetua-se um novo sopro até ele ganhar a forma escolhida. Logo após, abre-se o molde e retira-se o vidro com a forma adquirida.

Por fim, a peça é direcionada para uma arca de recozimento, onde ficará por um longo período de tempo, recebendo uma curva de calor descendente dos 500° até aos 60° Celsius.

O rústico que ganhou espaço na sofisticação

Os meios rústicos de se produzir em vidro soprado desempenham um grande sucesso desde a antiguidade e, como vimos, exige uma grande habilidade por tratar-se de um trabalho artesanal.

Essa técnica é aclamada em todo o mundo, pois oferece personalidade e design único em cada item, visto que é um processo inteiramente exclusivo.

A procura por esses itens tem aumentado a cada dia, ampliando o número de adeptos das mais variadas formas de se produzir itens para momentos especiais. 

Afinal, não existe nada mais prazeroso do que oferecer o que há de melhor para os nossos convidados, não é mesmo?

Mas qual o motivo por trás de termos trazido essas informações para você?

Em breve, teremos no nosso site produtos exclusivos Artemano de Cristal Soprado. Aguarde!